13 de nov de 2012

Retornando a ativa

Olá! Depois de muito tempo sem postar, vou voltar a publicar curiosidades sobre casamentos e outras bodas. Aguardem pelas novidades!

16 de abr de 2009

Festa e Noivas 2009

A 13ª edição do Festas & Noivas já tem data marcada: de 13 a 16 de agosto de 2009, no Iguatemi Campinas das 14 às 22 horas.
Maiores informações entre em contato: fairtrade@fairtrade.com.br.

6 de abr de 2009

Sapatos ou Sandálias?



Olá!

Realizamos uma enquete aqui no blog e vimos que a preferência para o calçado do dia do casamento são as sandálias de salto alto. Hoje em dia, as indústrias de calçados lançam diversos modelos e cores, que atendem todos os gostos e necessidades, mas é sempre bom a noiva levar em consideração que o calçado não deve ser apenas bonito, deslumbrante, mas também confortável, pois ela e o noivo passarão horas em pé, tanto na cerimônia, quanto na festa.

Na hora de escolher o melhor calçado para o grande dia é bom considerar o horário do evento, se é de manhã, de tarde ou de noite, o modelo do vestido, o local do evento e o tipo dele.

Muitos vestidos, combinam com sapatos e é por isso que a noiva sempre deve consultar o/a estilista que fez o vestido, assim não cometerá nenhum erro na escolha.

Se vc quiser mandar fotos do seu sapato ou da sua sandália com seu relato para a escolha, envie para: dicasdecasamento@gmail.com e publicaremos aqui.

Até a próxima!

(créditos da foto: dasgurias.files.wordpress.com/2008/04/sapatos.jpg)

17 de fev de 2009

Despesas ou Investimento?

Abaixo tem uma lista para a noiva se preparar com as despesas que serão feitas nos preparativos do casamento. Mas eu pergunto, despesas ou investimento? Penso que seja investimento no sonho, no dia, na felicidade, na vaidade, na autoestima. Esse é um assunto delicado, pois tudo que envolve dinheiro é delicado, por isso os noivos devem conversar a respeito antes de qualquer providência.

Antigamente o pai da noiva ficava com as despesas da igreja e da festa do casamento, e o pai do noivo era responsável pela casa e a lua-de-mel do casal.
Hoje em dia, paga mais quem pode mais, e quando a família não pode ajudar as despesas ficam por conta dos noivos, o que geralmente acontece!

Para evitar aborrecimentos e constrangimentos, o ideal é os noivos conversarem com suas famílias individualmente para saber o que cada um pode ajudar na cerimônia e festa do casamento, e posteriormente marcar uma reunião para decidirem o tipo de cerimônia e recepção, e importante também os noivos definirem um valor médio de gasto, assim os noivos se preparam e não quebram o orçamento familiar.

Os noivos devem se organizar e começar a separar uma quantia por mês, assim não fica pesado no final. Alguns serviços como buffet de casamento e salão de festa geralmente dividem o valor até a data do casamento. E algumas empresas de foto e filmagem aceitam receber após o casamento, e até dividem. É só pesquisar e negociar.

• Alianças
• Buffet
• Bebidas (as não inclusas no buffet)
• Caligrafia / Correio
• Cartão de agradecimentos
• Convites de Casamento
• Decoração da Igreja e da Recepção
• Exame pré-nupcial
• Enxoval
• Foto e Filmagem
• Lembrancinhas de casamento
• Bem casados
• Lua-de-mel
• Dia da noiva
• Música (cerimônia / recepção)
• Seguranças e manobristas
• Vestido da Noiva e acessórios
• Taxa da igreja / celebrante
• Taxa do cartório
• Traje do Noivo e sapato
• Transporte da noiva p/ cerimônia
• Transporte dos noivos p/ recepção

Ao lado existem uma lista com links para fornecedores que poderão lhe ajudar neste orçamento e assim poderem programar com antecedência e tranquilidade o grande dia!

Um grande beijo e até a próxima.

30 de jan de 2009

Felizes para sempre


Água, terra, fogo e ar. Adair Zan conta o que é necessário para que ter um casamento duradouro

No Brasil, para cada quatro casamentos realizados, um é desfeito. Rotina, incompatibilidade ou, na pior das hipóteses, traição. Os motivos são muitos. Mas o que importa é fugir das estatísticas e viver feliz para sempre. O médico homeopata Adair Zan garante que sabe a fórmula para isso. Responsável por um tipo especial de celebração matrimonial que agrega diversas religiões, o doutor casamenteiro afirma que a resposta está nos elementos da natureza e no conhecimento interior.

Após entrar nessa área como mediador amoroso de amigos, há 13 anos, Zan ganhou fama e hoje realiza no mínimo uma celebração por mês. Com mais de 30 rituais no currículo, ele também trabalha como consultor de relacionamentos. Seu método, pelo menos até agora, não falhou - segundo o próprio, nenhuma das uniões que organizou foi desfeita. Conheça a história desse santo casamenteiro e como funcionam suas celebrações.

Guia da Semana: Como são realizadas as suas cerimônias? O que há de diferente nelas?
Adain Zan: Elas acontecem de maneira personalizada e construída ao longo de um tempo com cada casal. A cerimônia é única e a gente organiza encontros (três ou quatro) para ir formatando o ritual do grande dia. Tem uma energia exclusiva, porque é feita a partir da energia dos noivos durante esses encontros. A gente vai descobrindo como é a história deles.

Guia da Semana: Mas como essa energia é transmitida?
Zan: A gente conversa para saber qual é a intenção, como os noivos querem se casar, as razões da união, como se conheceram, como foram crescendo juntos... Procuro ver as arestas e diferenças que existem. Então vou aprendendo com eles a montar uma cerimônia. A ocasião é um mar de energia, que precisa ser arquitetada de uma maneira clara e coerente.

Guia da Semana: O fato de alguém ter uma crença religiosa específica impede que alguém possa realizar sua celebração?
Zan: O ritual acontece independente da religião, ao mesmo tempo em que recebe todas. Aceita cada um com a sua fé, o modo de ser, de pensar e acreditar na existência. Cada convidado vai oferecer o seu melhor naquele momento da cerimônia. Não tenho problemas com nenhuma das religiões.

Guia da Semana: Já sofreu alguma retratação por parte de alguma religião devido ao fato de organizar cerimônias matrimoniais?
Zan: Não, pelo contrário. Fui ao casamento de uma cliente que atendi durante anos e quem fez o casamento dela foi um bispo de uma diocese, em São Paulo. Conversando com ele, comentei sobre minhas experiências matrimoniais. Ele me disse: "Doutor, continue fazendo suas cerimônias, porque o senhor tem o dom para isso e é disso que minha igreja está necessitando. Eu o abençoo e continue abençoando nossos casais". Foi bacana e também acomodou alguma coisa dentro de mim, da minha infância, de minha formação de origem católica.

Guia da Semana: Você poderia explicar como começou o seu trabalho com a união de casais.
Zan: Há 13 anos, um casal de amigos ia se casar me convidou para fazer a cerimônia deles. Eu não sabia fazer casamentos, mas acabei fazendo. Três anos depois, uma moça de Florianópolis que já vivia com o marido há cinco anos, resolveu se casar. Na hora, falei "Não faço cerimônias". Ela retrucou: "Não faz mal, agora vai fazer!". Dez anos depois, quando fui de férias para Fernando de Noronha, conheci uma pessoa que trabalhava para uma agência de casamento. Contei das celebrações que já tinha realizado. Ela ia fazer um trabalho chamado Casa em Noronha, onde um casamento, de fato, iria acontecer para fazer parte das filmagens, em um material para divulgação. O fato é que o celebrante avisou quatro dias antes que não iria e eles estavam às voltas, pois o casamento estava pronto, com convites, festa e noivos. Acabei fazendo a cerimônia e foi uma coisa muito bacana. Foi tudo de uma forma muito espontânea.

Guia da Semana: Qual comprovante de casamento você oferece para os casais? Como faz para que essas pessoas preservem isso?
Zan: A própria cerimônia tem o procedimento de benção dos casais. No geral, a gente prepara alguma coisa que é personalizada de casal para casal, que acaba sendo um testimonial que eles levam para casa, com aquela energia resultante que lhes foi oferecida. Uma energia construída com a força e a beleza de cada convidado presente. Isso serve para lembrar em um momento de alegria, para brindar, como é bom ter aquilo. Já em um momento de sufoco, tristeza ou dor, é uma forma de inspiração, lembrando que eles têm de onde se abastecer.

Guia da Semana: Você disse que os convidados são fundamentais. Existe algum tipo de preparação para eles?
Zan: A gente prepara na hora. Antes de fazer cerimônia explico o que vai ser feito, em relação aos elementos da natureza. Falo sobre a razão de cada elemento (terra, fogo, água, ar) estar ali. Eles compreendem que foram lá para fazer algo a mais do que apenas ir a uma festa. Aí a gente vai ajudando-os a deixar de lado qualquer sentimento negativo, tristeza, dor, pensamento, ou qualquer outra coisa que tire os tire daquela presença, que entre no melhor lado deles. Para que ele ofereça isso aos noivos. A gente acaba construindo uma energia que é feita com a força e beleza de cada um. É um presente único para os noivos.

Guia da Semana: Depois de mais de 30 cerimônias realizadas, você ainda mantém contato com esses casais? Como sabe que a união deu certo e não acabou em divórcio?
Zan: Por interagir muito, ficam algumas coisas muito íntimas, fortes e profundas, difícil de se desconectar. Então nos falamos no natal, ano novo e aniversário. Dos casais que realizei a cerimônia, até hoje todos estão bem e investem nessa qualidade de crescer individualmente, para ser menos dependente e partilhar mais a vida com o outro.

Guia da Semana: Qual foi a cerimônia mais memorável que realizou?
Zan: Todas são especiais. Mas fiz uma cerimônia aqui em São Paulo, no Fasano, com um casal de chineses, que foi muito bacana. Eles fretaram um avião da China e eu tinha que fazer uma cerimônia que envolveria todos os convidados, que não falavam português. Construímos um altar e, com a ajuda de uma tradutora, fizemos o necessário. No fim, as pessoas se sensibilizaram e consegui atingir essa energia criando algo muito diferenciado do que todo mundo recebeu.

Guia da Semana: Qual seria o seu conselho para um relacionamento prolongado?
Zan: Tem uma frase que sempre me pareceu de efeito, mas depois vi que não é: "Ama teu próximo, como a ti mesmo". É mais fácil amar o próximo, até porque a gente consegue enrolar, disfarçar. Agora, como a gente mesmo não é tão simples assim, porque sabemos dos gatos ensacados. Então, aprender a amar, gostar, ser generoso consigo, ter ternura, tolerância e investir para superar as limitações, são atos de amor. Se amando você vai dar cada vez mais o que você tem. A felicidade de um casal não está no outro, está em mim. Eu é que me faço feliz. Eu vou aprender a me fazer feliz convivendo com você, com o outro.


Consultórios do Adair Zan

São Paulo
Endereço: Rua Angelina Santisi, 74 - Vila Clementino;
Tel.: (11) 5579-2798/ 5572-7424.

São José dos Campos
Rua Santa Clara, 45 - Vila Ady´Anna;
(12) 3942-6455/ 3942-6448.

Esta matéria foi extraída na integra do Yahoo Brasil Entretenimento, caderno Mulher. Foto de: Foto: Gabriel Oliveira

12 de dez de 2008

Zoom no Photoshop devolve câmera perdida com fotos de casamento



Presente com endereço do casal está no canto inferior esquerdo da imagem. (Foto: Reprodução)


Um caminhoneiro aposentado conseguiu devolver uma câmera digital a seus donos, usando para isso o zoom. As fotos eram todas dos preparativos e do casamento deles.

Depois de encontrar o eletrônico, o britânico Richard Johns, 64, passou horas procurando pistas nas imagens até perceber que um dos presentes entregues aos recém-casados continha um endereço. Ele ampliou a foto e conseguiu descobrir onde poderia encontrar a noiva Jenny Kelly, 24, e seu marido, Neil, 28.

“Ficamos muito felizes, porque pensamos que nunca poderíamos ver as fotos de nosso casamento”, disse a noiva, que mora na cidade britânica de Exeter. A publicação “Daily Mail”, que divulgou a notícia, não informa onde a câmera foi encontrada.

Johns transferiu as fotos para o computador e usou o programa Photoshop para manipular as imagens até que pudesse identificar o endereço – para isso, ele usou a função de zoom, além de alterar as cores e os tons da foto. Ele teve dúvidas sobre o número da casa: 1 A ou 44. Ao chegar na rua dos noivos, ele descobriu que na verdade era 144.

“É incrível que ele tenha conseguido ler o endereço, porque o pacote aparece no fundo da foto. Ele foi dado pela minha família de presente de casamento: é a imagem de um casal de noivos esculpida em madeira. Eu e Neil tentamos ampliar a foto para ler o endereço, mas não conseguimos”, disse Jenny.

20 de out de 2008

Esmalte Rosa Antigo


Normalmente toda noiva opta por um esmalte claro, na tonalidade de branco como o renda, paris, frança, diamante... mas para aquelas que optaram por um vestido creme uma super sugestão é utilizar o esmalte Rosa Antigo da Colorama.

Esta cor dá um realce especial para as unhas e combina muito com vestidos na cor creme, pérola, champagnhe...

Beijos e até a próxima.

Resultado da Enquete!

Eu perguntei as nossas visitantes o que está preocupando mais elas na organização do casamento e o resultado foi a festa.

Noivas, aqui vai uma dica: festa é lindo, é nosso sonho e devemos sim nos dedicar e fazer o melhor, mas tome cuidado para não fazer nada além do orçamento planejado. Muitos casais começam a vida com dívidas da festa e isso atrapalha e muito o relacionamento, ainda mais no início.

O bom senso é a melhor coisa neste momento!

Um enorme beijo!

23 de set de 2008

Noivas disputam corrida para ganhar casamento grátis

Dezenas de mulheres participaram da competição na Bielorrússia.
Vencedora leva dinheiro e uma cerimônia com tudo pago.



Noivas participam de corrida em Minsk, na Bielorrússia, neste domingo (21). A vencedora leva um prêmio em dinheiro e ganha uma cerimônia de casamento com tudo pago (Foto: Alexey Gromov/AFP - Matéria G1)

4 de set de 2008

Voltando a ativa

Olá! Sei que fiquei muito tempo sem postar, mas estou preparando agora novos posts recheados de dicas de informações para todos aqueles que vão se casar.

Como novidade para vcs, atualizei a barra lateral com vários fornecedores e coloquei uma enquete. Espero que gostem e votem.

Um ótimo dia a todas (os)!

23 de jul de 2007

Convidado atravessa oceano e chega para casamento... um ano antes


Professor saiu do Canadá e foi até o País de Gales.
Ele, porém, errou o ano de festejo do amigo.

O professor Dave Barclay atravessou o Atlântico até o País de Gales para comparecer ao casamento de um amigo, mas ao chegar viu que estava um ano adiantado.


Barclay, de 34 anos, foi informado sobre o casamento há alguns meses e supôs que o evento seria ainda este ano.


Só quando chegou a Cardiff, tendo partido de Toronto, no Canadá, e ligou para o noivo para pedir detalhes sobre o local da cerimônia, ficou sabendo que o casamento estava marcado para 2008.

Estou um ano adiantado. Essa história é um prato cheio para a gozação dos meus amigos", declarou ele à "BBC Radio Wales".


O noivo, Dave Best, havia mandado um e-mail ao amigo no início do ano.


"Ele disse apenas 6 de julho e presumi que seria neste ano porque se você fala para o convidado dia 6 de julho, ele vai entender que é do mesmo ano", declarou Barclay.


Barclay, professor em Toronto há três anos, gastou 500 libras (R$ 1.800) em sua viagem um tanto precipitada.


"Pelo menos o mal-entendido vai me garantir um espaço no discurso da cerimônia do ano que vem", acrescentou. Uma consolação...

9 de abr de 2007

Noivos fazem casamento ecologicamente correto


Cerimônia ao ar livre foi feita neste domingo, em parque de São Paulo. Noiva usava vestido feito com material reciclável.


Um casamento diferente chamou a atenção neste domingo (8) em São Paulo. Segundo os noivos, esta foi a primeira cerimônia ecologicamente correta do país realizada a céu aberto, no Parque Trianon, na região da Avenida Paulista, uma das mais importantes da capital.

Para começar, nada de carro. A noiva chegou de triciclo e a entrada no parque foi feita ao som do maracatu.

A noiva é presidente de um instituto que promove ações sociais e, por isso, adotou em seu casamento a política de preservar o meio ambiente.

O vestido foi feito com fibras de garrafas pet e, nos pés, ela usou sandálias de lona reciclável. A aliança dos noivos era de casca de coco. Como a chuva não deu trégua, os convidados tiveram que usar guarda-chuva durante a cerimônia.

Assista a cerimônia no link do título.

30 de jan de 2007

Convite

Olá! Recebi este convite através de um grupo do Yahoo e estou publicando aqui:
"Convite Especial Aos Noivos"
Dia 01 de fevereiro de 2007, 5ª feira as 20:00hs - no Villa Sousas Eventos, (19) 3258-4041 - www.villasousas.com.br estaremos realizando uma "Apresentação Musical" com o grupo Som Maior, onde apresentaremos músicas para cerimônia e também para embalar a sua recepção!
Venha conhecer o trabalho de profissionais altamente qualificados, e passar momentos agradáveis!
Haverá também, outros segmentos:
Foto/Filmagem, Decoração, Cerimonial, Convites, Adereços, etc!
Convide suas amigas noivas!
Por favor confirme sua presença, pelo celular (19) 9156- 6016, ou através do e-mail: rachelmielle@rachelmielle.com.br ok?
Um abraço,
Grata
Rachel Mielle Cerimonial & Eventos
Rua Sampaio Peixoto 101
Cambuí - Campinas - SP
Fone (19) 9156-6016

26 de jan de 2007

Transporte dos Noivos


Muitas pessoas acham que o transporte da noiva é algo simples que pode ser feito por parentes e tudo mais. Mas, por experiência própria isso não é verdade.
Contratar um bom serviço é muito importante. Primeiro pq. o motorista não está emocionado e é treinado para isso, segundo que dá uma classe um charme total ao contexto do casamento.
Contratei uma Mercedes Benz branca, foi ótimo!
Existem diversos carros, empresas e até para aqueles que adoram o tipo antigo, charretes e carroagens.
O transporte, definitivamente não é um luxo desnecessário. E com inumeras opções, de veículos, acabamos encontrando um que se adequa ao nosso bolso e gosto.
Vou publicar uma lista de possíveis fornecedores.
O importante é vocês chegarem com conforto, segurança e em grande estilo no casamento de vocês.
Um grande abraço e até a próxima!

8 de jan de 2007

Relação de Bodas!

Olá!

Conforme comentei no post anterior vou publicar como curiosidade aqui a relação de Bodas.

É tradicional na cultura ocidental comemorar com bodas a eventos da vida social das pessoas como casamentos, aniversários, eventos marcantes, etc.

Para marcar cada um desses eventos se associa a cada data das bodas algum material que o represente conforme a lista abaixo:

Anos Designação
1 Bodas de Papel
2 Bodas de Algodão
3 Bodas de Trigo ou Couro
4 Bodas de Flores e Frutas ou Cera
5 Bodas de Madeira ou Ferro
6 Bodas de Perfume ou Açúcar
7 Bodas de Latão ou Lã
8 Bodas de Papoula ou Barro
9 Bodas de Cerâmica ou Vime
10 Bodas de Estanho ou Zinco
11 Bodas de Aço
12 Bodas de Seda ou Ônix
13 Bodas de Linho ou Renda
14 Bodas de Marfim
15 Bodas de Cristal
16 Bodas de Safira ou Turmalina
17 Bodas de Rosa
18 Bodas de Turquesa
19 Bodas de Cretone ou Água Marinha
20 Bodas de Porcelana
21 Bodas de Zircão
22 Bodas de Louça
23 Bodas de Palha
24 Bodas de Opala
25 Bodas de Prata
26 Bodas de Alexandrita
27 Bodas de Crisopázio
28 Bodas de Hematita
29 Bodas de Erva
30 Bodas de Pérola
31 Bodas de Nácar
32 Bodas de Pinho
33 Bodas de Crizo
34 Bodas de Oliveira
35 Bodas de Coral
36 Bodas de Cedro
37 Bodas de Aventurina
38 Bodas de Carvalho
39 Bodas de Mármore
40 Bodas de Rubi ou Esmeralda
41 Bodas de Seda
42 Bodas de Prata Dourada
43 Bodas de Azeriche
44 Bodas de Carbonato
45 Bodas de Platina ou Safira
46 Bodas de Alabastro
47 Bodas de Jaspe
48 Bodas de Granito
49 Bodas de Heliotrópio
50 Bodas de Ouro
51 Bodas de Bronze
52 Bodas de Argila
53 Bodas de Antimônio
54 Bodas de Níquel
55 Bodas de Ametista
56 Bodas de Malaquita
57 Bodas de Lápis Lazuli
58 Bodas de Vidro
59 Bodas de Cereja
60 Bodas de Diamante ou Jade
61 Bodas de Cobre
62 Bodas de Telurita
63 Bodas de Sândalo
64 Bodas de Fabulita
65 Bodas de Ferro ou Safira
66 Bodas de Ébano
67 Bodas de Neve
68 Bodas de Chumbo
69 Bodas de Mercúrio
70 Bodas de Vinho
71 Bodas de Zinco
72 Bodas de Aveia
73 Bodas de Manjerona
74 Bodas de Macieira
75 Bodas de Brilhante ou Alabastre
76 Bodas de Cipestre
77 Bodas de Alfazema
78 Bodas de Benjoim
79 Bodas de Café
80 Bodas de Nogueira ou Carvalho
81 Bodas de Cacau
82 Bodas de Cravo
83 Bodas de Begônia
84 Bodas de Crisântemo
85 Bodas de Girassol
86 Bodas de Hortênsia
87 Bodas de Nogueira
88 Bodas de Pêra
89 Bodas de Figueira
90 Bodas de Álamo
91 Bodas de Pinheiro
92 Bodas de Salgueiro
93 Bodas de Imbuia
94 Bodas de Palmeira
95 Bodas de Sândalo
96 Bodas de Oliveira
97 Bodas de Abeto
98 Bodas de Pinheiro
99 Bodas de Salgueiro
100 Bodas de Jequitibá

Marquei em negrito as mais comemoradas. Muitas vezes, os casais celebram trocando alianças, reunindo a família.

Se você souber mais sobre esse assunto, por favor me enviarem. Beijos a todos!

Que venha 2007!


Olá a todos, é um prazer estar de volta aqui. Este ano promete bastante!

Começamos com muita chuva no sudeste, dizem que é para lavar tudo de 2006 e iniciar um super novo 2007, tomara!

Bom, iniciarei meu ano indo a um casamento de primos do meu marido, risos!

Vou logo mais postar aqui um texto com resumo dos casamentos que fui o ano passado, para passar idéias a todos.

No meu próximo post, colarei como curiosidade a relação de Bodas, vale a pena dar uma lida.

Beijos a todos e um feliz 2007!

20 de dez de 2006

Feliz Natal e um ótimo 2007 para todos.


Este será meu último post do ano. Não tem como assunto casamento e sim o Natal e o ano de 2007.

Desejo a todos que me acompanharam e que contuarão me visitando um ótimo final de ano, e um 2007 repleto de conquistas.

Este ano de 2006 foi bem agitado para mim, um dos motivos foi meu casamento e o casamento de muitas pessoas queridas.

Muitas felicidades a todos os casados e a todos noivinhos que estão em rumo do altar.

Até o ano que vem!

Beijos!

PS: Estou ausente do orkut, mas o ano que vem volto com força total.

14 de dez de 2006

Chá de cozinha / panela – Chá bar


O chá de cozinha ou de panela foi inventado para realizar uma espécie de despedida de solteira da noiva com suas amigas e com as mulheres da família dela e do noivo.
Geralmente, é uma amiga quem organiza os convites, e os distribui. Hoje em dia, as pessoas convidam por telefone ou e-mail também. Lembre-se que o que vai ser servido para as convidadas, deve ser por conta da noiva, e não da amiga.
A amiga deve ressaltar para as convidadas que devem disfarçar o conteúdo do pacote de presente, para dificultar a noiva de acertar o que tem dentro. Cada erro, consiste em um castigo que deverá ser criativo, para tornar a brincadeira divertida. Mas criatividade não está ligada a baixaria ou a expor a pessoa.
A lista de presentes do chá de cozinha ou panela, consiste em utensílios de preço geralmente baixo, por isso, é natural que se tenha, às vezes, 2 utensílios num mesmo convite, ou quando também, mais de uma convidada da mesma casa, compareça ao chá. Não esqueça de especificar a cor que você deseja e uma outra para substituir, caso não achem.
Faça o chá, de preferência à tarde e sirva bolo, biscoitos e salgadinhos. Para beber, faça dois tipos de chá, café e sirva suco ou refrigerante e água.
O ideal é deixar tudo sobre uma mesa para as convidadas irem se servindo como e quando quiserem.
Se você quiser, poderá distribuir lembrancinhas para as convidadas como, por exemplo, imã de geladeira.

Sugestão de lista para Chá de Cozinha/Panela
1- Escumadeira
2- Socador de feijão
3- Faca para pão
4- Faca de carne
5- Facão de frango (cutelo)
6- Faca de serra
7- Concha
8- Colher para arroz
9- Colher de pau
10- Pegador de macarrão
11- Garfão de carne
12- Martelinho de carne
13- Tábua de carne
14- Escorredor de louças
15- Escorredor de arroz
16- Escorredor de macarrão
17- Filtro amélia
18- Coador de café (filtro de plástico)
19- Peneira de coar chá
20- Peneirinha fina
21- Peneira de alumínio
22- Bacia de plástico
23- Bacia de alumínio (para a cozinha)
24- Fruteira de plástico
25- Paliteiro
26- Saboneteira
27- Manteigueira
28- Copo medidor
29- Funil
30- Galheteiro
31- Batedor de massas
32- Pincel de culinária
33- Tampador de garrafas
34- Suporte de lata de óleo
35- Suporte para copos
36- Suporte para botijão de gás
37- Descanso para copos
38- Descanso para panelas quentes
39- Porta guardanapos (de papel)
40- Porta fósforo
41- Porta ferro de passar roupa
42- Porta-papel higiênico
43- Separador de talheres
44- Caneca de ferver leite
45- Leiteira
46- Chaleira
47- Panelinha
48- Caldeirão
49- Caneca
50- Garrafa térmica
51- Jarro de plástico
52- Jarro de vidro
53- Recipiente de água gelada
54- Lixeira de pia
55- Saleiro
56- Açucareiro
57- Forminhas para gelo (cubos)
58- Forminha de picolé
59- Forminha de empada
60- Forma de bauru
61- Forma de pudim
62- Forma de pizza
63- Forma de bolo
64- Forma de aro desmontável
65- Espremedor de alho
66- Espremedor de batatas
67- Espremedor de frutas (manual)
68- Abridor de latas e garrafas
69- Saca-rolhas
70- Assadeira retangular
71- Ralador
72- Pipoqueira
73- Saladeira
74- Petisqueira
75- Nhoqueira
76- Cortador de legumes
77- Cortador de batatas
78- Tampa para microondas
79- Tapawere
80- Jogo de mantimentos
81- Recipientes p/ sobremesa de plástico
82- Pratos
83- Marmita
84- Rodinho do pia
85- Prendedor de roupas (36 unidades)
86- Molhador de roupa (burrifador)
87- Vassoura de pêlo
88- Vassoura de nylon
89- Vassoura de palha
90- Escovão
91- Rodinho de chão
92- Rodinho de pia
93- Lixeira de pedal
94- Lixeira de banheiro
95- Cabides ( 8 unidades)
96- Balde de plástico
97- Balde de alumínio
98- Bacia de roupa
99- Cesto de prendedor de roupas
100-Escova de paletó
101-Escovinha de lavar roupas
102-Escovinha de patente
103-Porta-chaves
104-Cesto de colocar roupas sujas
105-Esponja de lavar louça (3 unidades)
106- Tapete de banheiro
107- Pano perfex
108- Desentupidor de pia
109- Pá de lixo
110- Porta vassouras

Chá Bar

O Chá bar tem o mesmo princípio do chá de cozinha, serve de despedida de solteiro não só para a noiva, mas para o noivo também.
Portanto, homens e mulheres poderão ser convidados e na lista de presentes, deverão conter itens para o bar da casa, como medidor de bebidas, coqueteleira, dentre outros.

Minha Experiência:

Eu fui uma noiva diferente em alguns aspectos. Um deles foi a questão da realização de um chá para me despedida de solteira. Eu não quis. O motivo foi tempo hábil para a realização e organização e também por que optei incluir estes itens a minha lista de presentes. Quando voltei de lua-de-mel e fui abrir meus presentes, vi que ganhei praticamente tudo da lista de casamento e do chá, tendo que comprar poucas coisas que faltaram. Mas para quem gosta, é uma ótima recordação.
Até a próxima!

7 de nov de 2006

Site de casamento


Muitas vezes os noivos ficam na dúvida em fazer um site ou um blog para relatar a trajetória do casamento. Por um lado acham atrativo e terão tudo registrado para que o tempo não apague da memória, porém, também ficam apreensivos de pessoas indesejadas terem acessos as informações da vidas deles.

Realmente é fato, qualquer coisa publicada na internet perde-se o controle. As pessoas podem copiar as fotos ou lerem tudo. Isso é um risco. Mas tem um lado muito bom em ter um site ou um blog de casamento.

Além do registro já mencionado, você pode trocar idéias com outras noivas, manter familiares e amigos mais próximos de vocês atualizados, fazer uma lista on line de presentes, e muito mais.

Se os noivos querem uma privacidade, podem colocar uma senha e divulgá-la somente aos conhecidos.

Exitem muitos sistemas práticos de blogs e gratuítos. Basta ter disposição e bom gosto para montar algo que ficará eternamente registrado.

Um sistema que gosto muito é o Space, ele é gratuíto. Basta ter uma conta de e-mail MSN ou HOTMAIL e usar.

Lá você tem álbum de fotos, local para listas, blog, e muitos outros recursos. E poderá deixá-lo público ou restringir o acesso com senha.

Eu fiz um blog do meu casamento, 1 mês antes de casar. Ele teve como função orientar todos meus amigos e parentes quanto a cerimônia, festa e presentes. Ficou bem mais fácil. Aconselho aos "pombinhos" investirem um tempinho nisso.

http://spaces.live.com/?mkt=pt-br

Um ótimo final de semana a todos. Beijos!

23 de out de 2006

Como decidir o horário do casamento?


Apesar de muitas pessoas não darem a devida importância a este ítem, o horário do casamento é algo extremamente importante, pois é ele que definirá:

- Local;
- Trajes;
- Tipo de recepção;
- Decoração;
- Cardápio;
- Música;
- e todo restante do cerimonial.

Antes de aprendermos como definir o horário do casamento, vamos conhecer um pouco sobre eles:

- Casamento no período matutino (de manhã):Casar de manhã é muito romântico, pede locais aonde o sol participará da cerimônia como chácaras, clubes e buffets ao ar livre. Os trajes devem ser simples e a decoração também (flores do campo e flores de laranjeira são muito tradicionais). Nada de brilho, tudo muito natural. Podendo ser servido na recepção um café da manhã para casamentos às 8h por exemplo ou um almoço para casamentos as 10h por exemplo.
- Casamento no período vespertino (a tarde):Segue o mesmo padrão do matutino, mas com uma tenda. O cardápio pode ser um coquetel ou um café da tarde.
OBS: É muito importante conferir a previsão do tempo para casamentos diurnos.
- Casamento no período noturno (a noite):Para casamentos após as 18h o luxo e o brilho devem participar, flores nobres na decoração, luzes, tudo o que tem direito. Locais fechados são mais interessantes uma vez que à noite sempre esfria um pouco. Um jantar é a melhor forma de receber os convidados. Velas tornam tudo mais romântico e íntimo. Os noivos podem abusar de djs, luzes, chuva de papel prateado e tudo mais que tem direito.

Dá vontade de fazer todos (risos), mas temos que decidir qual. A forma mais fácil é basear-se no horário que a igreja disponibiliza. Outra maneira é ver o tipo de traje que querem usar, se a noiva sempre sonhou usar um vestido com muito brilho, sabe que o melhor horário é o noturno, já uma noiva que gosta de algo menos chamativo pode optar pelos horários diurno. A questão financeira também pode ajudar a definir, oferecer um coquetel ou um café é mais barato que oferecer um almoço ou um jantar. Enfim, sentem e converse, verifique o melhor horário para o casal e para os convidados, sim os convidados! Casamentos diurnos somente aos finais de semana pois a maioria dos convidados trabalham durante semana. Pondere tudo e faça o melhor para vocês. O casamento é algo inesquecível e deve ser visto em todos os detalhes.

Eu optei por casar às 18h30, gosto de brilho e este horário poderia usar um vestido mais luxuoso e uma maquiagem mais carregada. Não tive dúvidas quanto ao horário pelo tipo de vestido que queria usar. Foi assim que eu e meu marido escolhemos.

Um grande abraço a todos e até a próxima. Lembre-se aceito sempre dicas, mande para mim ;-)

16 de out de 2006

Festas de Casamento


Olá noivas e noivos, sei que no meu último "post" comentei que iria escrever sobre como definir o horário do casamento, mas fazendo uma busca na internet encontrei esta matéria e resolvi compartilhar ela com vcs. Prometo que volto e escreverei sobre este assunto.

A matéria fala sobre a tradição do casamento e vem acompanhada de uma deliciosa receita de Bem-Casados!

Segue a matéria, boa leitura a todos!
Beijos e até o próximo "post"!

Festas de Casamento

Sábado, 30 de setembro de 2006, 07h56 - Lecticia Cavalcanti

Foto: Reprodução dos docinhos de casamento, o mais famoso é o bem-casado

Festas de casamento são muito parecidas, no mundo todo. E sempre carregadas de muito simbolismo. Bolos de casamento têm cobertura branca, lembrando pureza e virgindade. A primeira fatia é cortada pelos noivos, de mãos juntas, já com alianças. Essas alianças, em sua forma redonda, representam a própria eternidade - ausência de começo ou fim. São usadas no dedo anular da mão esquerda, desde os egípcios; por se acreditar passar, nesse dedo, uma veia que corre em direção ao coração.

Vestidos de noiva, até a Idade Média, tinham cores variadas: eram vermelhos, símbolo de amor eterno; azuis, sentido de permanência; ou verdes, sinal de esperança. Até quando se casou a rainha Vitória. A partir dela passou-se a usar só branco, imitando os bolos.

Noivas usam também véu e grinalda, reproduzindo coroas usadas por deuses da Grécia e de Roma. E na mão levavam um buquê, nos tempos antigos formado por mistura de ervas, alho (para afastar os maus espíritos) e grãos (garantia de união frutífera). Alguns eram ainda polvilhados com açúcar - para que a noiva permanecesse doce, por toda a vida. Hoje se usa apenas flores, anunciando a primavera de um novo tempo.

Noivos também se beijam, no fim da cerimônia - representando uma troca dos espíritos, na respiração. Ao fim da festa, seguindo velho hábito de hindus e chineses, se joga arroz nos recém-casados - símbolo de fertilidade e prosperidade. Hoje, o costume está restrito à saída da Igreja.

Depois vem a Lua de Mel - costume que remonta aos tempos em que os noivos, depois do casamento, iam para um lugar afastado. E lá permaneciam por uma fase da lua, bebendo mistura de vinho e mel - para torná-los ainda mais apaixonados.

Mas bebida de casamento é mesmo champanhe. Bom lembrar, que recebe esse nome apenas o vinho produzido na região de Champagne - segundo uma lei francesa de 1927. No resto da França é "vin mousseux"; na Itália, "spumante" ou "prosecco"; na Alemanha "sekt"; na Espanha "cava"; em Portugal e no Brasil, "espumante".

Beber com amigos é hábito copiado dos bárbaros, que bebiam o sangue do inimigo em seus próprios crânios. Para celebrar a vitória e herdar, deles, vigor e virtudes. Era costume, na antiguidade, servir aos convidados também frutas secas: tâmara, amêndoa, castanha, nozes, para expressar votos de que o casal tivesse união duradoura. O hábito se manteve. Com essas frutas sendo agora usadas em recheios e recobertas com calda de açúcar vitrificada.

Dos docinhos de casamento, o mais famoso é o bem-casado - como que dando forma a própria união dos noivos. Têm origem nos "casadinhos" portugueses, presentes em todas as festas da região entre o Douro e o Minho. Tendo, os de lá, massa com textura mais de biscoito que de bolo. Aqui, é feito com dois pequenos discos de massa leve de pão-de-ló, unidos com doce de leite ou de ovos; após o que, são cada um deles, cuidadosamente embrulhados.

Hoje casa meu filho Sergio. A festa será parecida com a de seus avós, a de seus pais e, no futuro, a que terão seus filhos e netos. Assim seja. É um sentimento estranho, esse, de ver um filho partir. A gente pensa que foram feitos para ficar sob nossas asas, eternamente.

Talvez percebendo isso, semana passada ele me perguntou - "Mãe, eu já fiz 12 anos ?". Respondi, com absoluta convicção, "Não". José Paulo, meu marido, tirou qualquer esperança que ele pudesse ter - "Nem vai fazer nunca, meu filho". Segue a vida.

Essa coluna é dedicada aos noivos. E nos juntamos a Ana Lucia, Costinha e todos os amigos, para desejar que Manuca e Serginho sejam imensamente felizes. Para todo o sempre.



RECEITA

Bem-casado
Ingredientes:
- 6 ovos inteiros;
- 6 colheres de sopa de açúcar;
- ½ colher de café de fermento em pó;
- 14 colheres de sopa de farinha de trigo peneirada;
- ½ kg de doce de leite;

Preparo:
- Bata os ovos e o açúcar por 15 minutos, na batedeira, até que a massa fique bem fofa. Junte fermento e misture bem;
- Acrescente a farinha de trigo peneirada, misturando delicadamente;
- Unte uma assadeira com manteiga e farinha e vá pingando a massa com uma colher de sobremesa, formando pequenos bolinhos com cerca de 4 centímetros de diâmetro. Como crescem, no calor, mantenha algum espaço entre cada um deles, para que não colem;
- Asse em forno pré-aquecido a 250ºC, por 4 a 5 minutos, até a massa dourar;
- Retire da assadeira e dê forma aos bem-casados, usando cortador. Forme pares, unindo cada parelha com doce de leite;
- Faça calda, misturando 2 xícaras de chá de açúcar com ½ xícara de chá de água morna. Mergulhe os bem-casados rapidamente, nessa calda (sempre fora do fogo), com a ajuda de um garfo. Vire para que fiquem molhados por inteiro. Escorra no próprio garfo, de encontro à panela. Retire e coloque de preferência sobre uma grade para secar;
- Se for necessário, pingue na calda um pouco de água morna, durante o preparo, para evitar que resseque;
- Embrulhe cada um deles em papel celofane. Depois cubra com papel crepom e decore com laços de fita e flores.


Lectícia Cavalcanti coordena o caderno Sabores da Folha de Pernambuco, escreve na Revista Continente Multicultural e no site pe.360graus. Fale com Lecticia Cavalcanti: lecticia.cavalcanti@terra.com.br

Fonte da matéria: Link no título.

11 de out de 2006

Como escolher o local para a recepção?


Na minha opinião esta tarefa é uma das mais difíceis na organização de um casamento. Se o casal já definiu a igreja, o ideal é procurar um local para recepção próximo do local da cerimônia. Esta proximidade faz com que os convidados, principalmente os de outras cidades, cheguem com comodidade e rapidez.

Outro ítem importante e que na correria muitos esquecem de se preocupar com o estacionamento. Tanto para a cerimônia, quanto para a recepção este ítem deve ser observado. É muito chato os convidados ficarem pagando estacionamento avulso ou deixando o carro quarteirões longe do local. Portanto, fiquem atentos!

O local deve acomodar com conforto todos convidados, por isso que a lista de convidados é um ítem importante e deve ser feito antes de qualquer outra coisa. Como já falei em "post" anterior ela definirá o tamanho da igreja e do salão e o investimento que terá para fazer tudo o que deseja.

Também, deve ser levado em consideração o tipo de festa e o horário dela, além de fatores climáticos. Por exemplo, uma festa em uma chácara aberta em uma noite de inverno e bem complicado para os convidados e para vocês. Todos passarão frio!

E um ítem muito importante: O VALOR!!!

Sim, quando falamos que será para casamento tudo multiplica de valor. Não faça uma dívida enorme para locar um salão. Muitos buffets oferecem salões e chácaras de excelente qualidade gratuitamente se contratar os serviços deles.

Também, muitas igrejas possuem salão por custo reduzido. Vale a pena pesquisar!

O tipo de festa também ajuda definir o local, uma festa tipo lual em um salão fechado não "pega muito bem", assim como um jantar glamuroso em uma chácara aberta.

Agora se a cerimônia for realizada no local da recepção, tudo fica mais fácil e com menos custos, mas lembre-se que o local tem que oferecer espaço para isso.

Resumindo: o importante é vocês dois concordarem com o local, ele estar de acordo com as condições financeiras de vocês, acomodar todos convidados, possuir segurança e estacionamento, ser de fácil acesso e combinar com o estilo de festa que deseja proporcionar.

No meu caso e do meu marido, deixamos a questão salão e festa para última hora. Na verdade, não foi por que quisermos isso, uma vez que tínhamos tudo planejado, mas pq. tivemos contra-tempos que nos impediram de cuidar do nosso casamento de dezembro2005 a março2006, sendo que casamos em maio de 2006. Conclusão, não tinha mais salão disponível para a data. Então, conseguimos um salão humilde mas que acomodava a todos, tinha fácil acesso e local para estacionamento. O salão era metade aberto com uma piscina e um quisque e metade fechado. Ele não acomodava um jantar, portanto servi um coquetel.

Outro fator também que deve ser levado em consideração é o horário do evento, falaremos sobre ele no próximo "post".

Neste link vocês encontram vários salões e chácaras para eventos na região de Campinas: http://personales.com/brasil/acre/diskmesas/chacaras.htm

Se você tiver mais informações sobre chácaras e salões, envie para mim, publicarei com o maior prazer.

Abraços a todos!

9 de out de 2006

A Lista de Convidados


A lista de convidados é um dos ítens mais importantes de um casamento. Ela irá definir o tamanho do local da cerimônia e da recepção, também definirá os custos e o tempo do evento, a quantidade de convites, etc. O ideal é o casal definir a lista antes de tudo, assim ficará mais fácil o planejamento total do evento.

Fazer uma lista de convidados é uma tarefa difícil, pois envolve um evento familiar, ou seja, os pais do noivo e da noiva irão querer convidar amigos e parentes e isso às vezes resulta em discussões.

O ideal, é de início fazer uma lista com todos convidados possíveis e ir cortando por ordem de prioridade.

Lembre-se: o casamento é de vocês e não dos seus pais, por isso, não convide pessoas apenas para fazer volume, mas porque vocês gostam delas e elas de vocês.

Quanto maior a lista, maior o orçamento, então, lembre-se disso principalmente se for realizar uma recepção para todos.

Não façam dívidas para oferecer uma festa para muitas pessoas, a festa passa e as dívidas permanecem. Por isso, é bom planejar a lista de acordo com as condições financeiras reais do casal. Não é bom um casal iniciar a vida juntos com problemas financeiros, isso abala o relacionamento. Se for para investirem $, então invistam em vocês dois, como uma linda noite de núpcias e uma ótima lua-de-mel.

Para facilitar a vida de vocês ao fazerem a lista, dividam ela por categorias:

Família (Noivo) - Família (Noiva)
Parentes (Noivo) - Parentes (Noiva)
Amigos (Noivo) - Amigos (Noiva)
Colegas de trabalho (Noivo) - Colegas de trabalho (Noiva)
Amigos dos pais (Noivo) - Amigos dos pais (Noiva)

Com essas categorias fica mais fácil de lembrar de todas pessoas queridas que queremos compartilhar esse momento.

Também procure fazer ela no computador, de preferência no Excell, assim poderá colocar todos em ordem alfabética e controlar as confirmações.

Eu e meu marido convidamos 500 pessoas, sendo que 350 compareceram ao nosso casamento.

O que isso significa?

Que sempre uma porcentagem não vai, isso é fato! A média é de 30% faltar ao evento. E no nosso caso aconteceu realmente isso.

Por isso lembre-se de fazer o serviço de RSVP (confirmação de presença) para não terem prejuízos. ;-)

Se você tem mais alguma dica sobre listas, envie para mim, terei o maior prazer em publicá-la. Abraços a todos!

27 de set de 2006

Enxoval, um ítem importante que fará parte do seu dia a dia.


Antigamente era normal as mães insentivarem suas filhas desde adolescentes a fazerem o enxoval. Hoje esse costume se perdeu, pois o enxoval vai do gosto do casal, do tipo de móveis que terá em seu lar e também o rítmo de vida que eles possuem. Rítmo de vida? É! Se você terá pouco tempo para dedicar-se aos afazeres domésticos o ideal é ter um enxoval prático.

Não compre muitas peças, compre apenas o essencial. Vocês dois terão uma vida de casados inteira para renovar o enxoval com peças atuais. Economize seu tempo e seu dinheiro.
As peças que dependem do tamanho móveis como: toalhas de mesas, lençois. edredons e cobertores por exemplo, devem ser compradas por último assim evitará erros.
Compre pouco, mas procure comprar coisas de boa qualidade, assim as peças não ficarão desbotadas e tortas logo no início da vida de casados.

Se sua mãe e sua sogra são prendadas, aproveite a experiência delas para fazer seu enxoval, mas compre somente o que realmente gosta. Elas podem colaborar com algumas peças bordadas ou com biquinho de crochê dando um ar personalizado ao seu enxoval, além de ficarem felizes por estarem participando.

Aqui vai uma listinha como dica:

Cama
02 protetor de colchão
04 protetores de travesseiro
04 jogos de cama (lençóis, fronhas)
02 cobertores
02 travesseiros
02 colcha
01 edredom

Hóspedes

02 jogos de cama de solteiro
02 travesseiros
02 cobertores de solteiro
02 jogos de banho

Mesa

02 toalha de mesa branca para festas
04 toalhas de mesa para uso diário
01 toalha de mesa plastificada
12 guardanapos brancos para festas
02 jogos americanos
02 toalhinhas de bandeja
02 panos finos para garrafa de vinho
04 guardanapos para cesto de pão

Banho
04 jogos completos: banho, rosto e piso
02 toalhas de banho avulsas
02 toalhas de rosto avulsas
02 pisos avulsos
05 toalhas de mão para lavabo
02 roupões felpudos (p/ele e p/ela)

Copa e Cozinha
12 panos de prato
02 toalhas de mão
02 aventais
02 pagadores de panela
05 panos de chão
02 flanelas
10 panos multi-uso

Para a noiva
02 conjuntos de camisola (camisola e robe)
01 pijamas
10 conjuntos de lingerie
04 calcinhas avulsas
02 pares de chinelos
10 pares de meias
04 meias-calça
02 maiôs e/ou biquínis

Para o noivo
02 pijamas
01 robe
02 pares de chinelos
05 aparelho de barbear pequeno e prático
15 cuecas
10 pares de meias (3 de lã)

Alguns locais para você fazer seu enxolval:

- http://www.lojaseller.com.br/
- http://www.pernambucanas.com.br/aspx/Catalogo/Default.aspx
- http://www.lojasriachuelo.com.br/
- http://www.bordadoingles.com.br/
- http://www.mmartan.com.br/
- http://www.zelo.com.br/

Se você tem outras dicas sobre enxoval ou conhece outros fornecedores, envie para nós!

Um grande abraços a todas!

25 de set de 2006

Um casamento diferente


As noivas de preto

Uma colônia de imigrantes no Espírito Santo mantém vivos os rituais da antiga Pomerânia que não existem mais nem na Europa

Priscila Gorzoni


Um sonho de infância de quase toda menina é entrar numa igreja para se casar de véu, grinalda e vestido branco. Patrícia Stuhr, uma farmacêutica de 26 anos, cultivou desde pequena um sonho diferente. Para ela, um casamento tradicional de verdade deveria ter outra cor: o preto. Em sua cidade natal, Pancas, no Espírito Santo, na divisa com Minas Gerais, o casamento mais tradicional é dos pomeranos, uma comunidade que chegou da Europa e se instalou na região no século XIX. Na família de Patrícia, as mulheres se casam de preto desde a Idade Média.

Na antiga Pomerânia, uma faixa de terras junto ao Mar Báltico, onde hoje está a fronteira entre a Alemanha e a Polônia, essa tradição não existe mais. Lá não há mais pomeranos nem Pomerânia. Sucessivas ocupações de seu território por russos, alemães e poloneses acabaram por expulsar ou dizimar a população. Os poucos que restaram no local foram absorvidos pelas cidades alemãs e polonesas. O dialeto que eles falavam desapareceu e foi dado como extinto.


VESTIDA PARA CASAR
Patrícia Stuhr se arruma para seu casamento em Pancas.
A tradição de casar de preto nasceu como protesto,
no tempo em que a noite de núpcias era com o senhor feudal


Nas montanhas do Espírito Santo, porém, um pedaço da Pomerânia sobrevive. Há 120 mil descendentes de pomeranos concentrados a apenas 50 quilômetros de Vitória em cidades fundadas por antepassados. Os imigrantes chegaram em duas levas, em 1858 e 1859 e depois em 1872 e 1873. Segundo os documentos oficiais, eram apenas 2.142, mas suspeita-se que o número tenha sido muitas vezes maior. Eles chegaram sem saber português e não receberam nenhum auxílio do poder público para facilitar a adaptação. Por isso mantiveram-se fechados em suas comunidades. Em Pancas, Domingos Martins e outras cidades da região, a língua que os descendentes aprendem dentro de casa é o pomerano. E, embora muitas moças se casem de branco, ainda há noivas de preto.

O vestido negro, um objeto de mau agouro para quase todas as moças no resto do Brasil, é mantido em uso por uma questão de identidade. As pomeranas começaram a usá-lo quando seu povo estava sob o domínio do Sacro Império Romano-Germânico. Quando uma moça se casava, sua primeira noite não era com o marido, mas com o senhor feudal. Elas começaram a vestir-se de preto em sinal de protesto. "A noiva se vestia inteira de preto. Na cabeça usava um chapéu também preto e botava três penas de galinha, para dar sorte", diz Cecília Zrmke, de 72 anos. As mulheres amarravam ainda uma fita verde na cintura, para mostrar que tinham esperança de se livrar da tirania. O direito do senhor feudal sobre seus corpos acabou há séculos, mas o que era protesto se transformou em tradição. O preto foi incorporado ao Pommerhochtied - o casamento à moda pomerana. O ritual inteiro dura três dias e é um dos pontos mais fortes de união na vida da comunidade.

Patrícia Stuhr já não vive na comunidade pomerana. Ela saiu de Pancas para morar em Vitória. Mas, na hora de casar, fez questão de voltar à cidade natal e seguir a tradição. Seu marido, Geraldo, não tem origem pomerana, mas concordou. Um mês antes da data marcada, como manda o ritual, os noivos foram apresentados oficialmente à comunidade durante uma missa. No evento, conhecido como Afbar, o casamento foi anunciado. Ali o sonho de Patrícia começou a se realizar. A cidade passou a girar em torno do casamento.

O primeiro personagem a entrar em cena é o Hochtiedsbirrer, o "convidador" da cidade. Seu papel é central. A tradição pomerana não aceita os convites de casamento impressos em gráficas. Até porque a língua não tem grafia e gramática oficiais. Os parentes e amigos dos noivos devem ser chamados oralmente para o casamento, e o convite deve ser em forma de versos pomeranos. Quem faz isso é o convidador, que os noivos escolhem.

No casamento de Patrícia, a tarefa coube a Geraldo Raasch. Antes dele, seu pai e seu avô fizeram o mesmo. "No começo eu apenas acompanhava meu pai e ficava observando. Depois aprendi e comecei a fazer também", diz Raasch. Ele começou em 1978, aos 16 anos, e já atuou em nove casamentos. Quinze dias antes da festa, sai a cavalo de casa em casa, portando um cajado, um chapéu e um colete. Vai enfeitado com fitas coloridas e leva uma garrafa de aguardente. "Quando o convidador chega, quem o recebe é a dona da casa. Aceitando o convite, ela prega uma fita colorida em suas costas. Em seguida, o casal toma um gole da aguardente do convidador", diz.


VERSOS E AGUARDENTE
O convidador Geraldo Raasch, que chama as pessoas oralmente, 15 dias antes da festa, e oferece uma bebida em homenagem aos noivos

Uma semana mais tarde, a cidade começa a se movimentar para ajudar na organização do banquete de casamento. Cada família convidada presenteia os noivos com alimentos para serem usados como ingredientes na festa: frangos, arroz, banha, batata-doce, leite, manteiga, gengibre e utensílios de cozinha. A comida precisa ser farta, variada e tipicamente pomerana. Na véspera do casamento, sempre uma sexta-feira, as mulheres da comunidade põem lenços e toucas na cabeça e se s reúnem bem cedo na cozinha da mãe da noiva. As festas costumavam começar em quintas-feiras, mas a rotina do trabalho forçou a mudança.

O comando da cozinha fica com a dona da casa. Cabe a ela liderar a confecção da massa do brote, o pão típico que é o centro da mesa do banquete. Feito à base de farinha de trigo ou milho, o brote ganhou ingredientes tropicais após a migração dos pomeranos para o calor brasileiro. A farinha de sua massa pode ser de cará ou inhame e reforçada com a adição de pedaços de banana. "Festa pomerana sem brote não é pomerana. Ele ajuda muito a atrair felicidade aos noivos", diz uma das mulheres nos preparativos do casamento de Patrícia.

.: Clique no link do título e veja mais fotos ;-)

Matéria extraída da Revista Época - Edição 436 - 25/09/2006 - Editora Globo

18 de set de 2006

Casamento religioso, quando devo marcar? O que é necessário?


O casamento religioso é um ritual que muitos casais sonham em realizar. Independente da religião e do horário, sempre é muito emocionante e inesquecível.

Na igreja Católica Apostólica Romana, vai depender muito se você optar por uma paróquia muito procurada ou pouco procurada. Em Campinas-SP, é aconselhável agendar com um ano de antecedência a cerimônia religiosa.

Com a data marcada da igreja e a paróquia escolhida, fica mais fácil contratar todos fornecedores para o evento. Lembre-se em consultar a secretária da igreja escolhida para ver se o pároco não indicou algumas restrições como tipos de decoração, músicas, etc.

A Arquidiocese de Campinas-SP possui um portal que facilita a busca da paróquia que desejam casar, basta acessar: http://www.arquidiocesecampinas.org.br/paroquias.php e procurar pelo bairro ou nome da mesma.

Para agendar a data os noivos precisam comparecer munidos de documentos e pagar uma taxa para segurar o agendamento. Lembre-se de pegar os recibos, eles são os comprovantes que vocês terão no futuro.

Com seis meses antes do casamento, os noivos deverão fazer o Curso de Noivos. Para a inscrição, deve-se ir à secretaria da igreja, preencher um formulário, entregar xerox do RG e comprovante de residência e pagar uma taxa. Geralmente são três dias de curso, no final é entregue um certificado. Guarde este certificado, precisará dele logo mais.

Com 90 dias antes do casamento, os noivo deverão procurar as igrejas que foram batizados e solicitarem as certidões de batismo para fins de casamento, e também darem entrada ao processo civil no cartório que atende o bairro em que moram.

Com 60 dias antes do casamento, os noivos deverão comparecer à paróquia do noivo ou da noiva (se ambos morarem na mesma diocese) para dar início ao PROCESSO MATRIMONIAL RELIGIOSO, com os seguintes documentos:

- Certidão de Batismo expedida expressamente para o casamento e com data não anterior há seis meses;
- Certificado do Encontro de Noivos em Preparação ao Casamento, com da não inferior a seis meses;
- Cédula de Identidade (original e xerox): casamento de menores de 18 anos (homens) ou de menores de 16 (mulheres) não pode realizar-se sem a devida licença;
- Xerox do comprovante de residência;
- Fazerem a entrevista com o pároco;
- Caso os noivos optarem por casar em outra paróquia que não seja a do domicílio, deverão pagar uma taxa de transferência e solicitar a mesma. Esta transferência deverá ser entregue na paróquia em que será realizado o casamento pelo menos 30 dias antes.
- 30 dias antes, os noivos deverão levar todos os documentos de entrada do religioso e do civil, com os devidos proclamas para a igreja que será realizada a cerimônia e pagar a taxa da realização da cerimônia.

- Lembre seus fornecedores que se utilizarem energia elétrica, deverão também pagar uma taxa na secretaria.

Valores aproximados baseados em 2005 a 2006:
- Taxa de agendamento de data: R$ 150,00
- Taxa do curso de noivos: R$ 30,00
- Taxa de certidão de batismo: R$ 10,00 por certidão
- Taxa da documentação religiosa e transferência de paróquia: R$ 150,00
- Taxa dos documentos do cartório para casamento religioso com efeito civil: 268,00
- Taxa do casamento religioso com efeito civil: R$ 150,00
- Taxa para uso de energia elétrica da paróquia: R$ 50,00

Se você tiver mais informações sobre este assunto ou se você for de outra religião, por favor, compartilhe as informações conosco.

Um grande abraço a todos e até a próxima!

12 de set de 2006

Como escolher as alianças?



Uma tarefa que parece tão simples, mas na hora de executá-la não é! A escolha das alianças. O mercado hoje oferece uma quantidade enorme de opções de design, espessura e material.

Cabe ao casal olhar para um par e se identificar com ele.

Curiosidade: A aliança de casamento usada como símbolo de matrimônio e noivado surgiu entre os gregos e romanos, que importaram o costume hindu de usar alianças de casamento. A cultura Romana acreditava que através do terceiro dedo da mão esquerda passava uma veia que estava diretamente ligada ao coração, sendo assim, este dedo foi escolhido para o uso das alianças de casamento. Aliás, ainda hoje, esse costume é praticado nos casamentos islâmicos.

Aqui vão algumas dicas:

A) Alianças de prata ou ouro branco

As alianças de prata ou ouro branco podem servir tanto para casamento, quanto como anel de compromisso. Se o casal é moderno, não deixe de acatar a vontade de vocês e entreguem-se ao sonho. Elas são lindas e como as de ouro dourado, também possuem uma gama de opções. Podendo ser grossas, finas, trabalhas ou foscas. As alianças de prata ou ouro branco são charme e determinarão que o casal é de muita personalidade.

B) Alianças de ouro dourado

As alianças de ouro dourado só tornaram-se comuns apenas na época medieval, pois as primeiras foram feitas de ferro. A princípio, as alianças de ouro eram vistas como um aviso a outros pretendentes de que a noiva já não estava disponível. Acredita-se também, que os Faraós do Egito, usavam um círculo, sem começo ou fim, como um símbolo da eternidade. Porém, o uso como promessa pública de honrar um contrato de casamento só tornou-se comum na era Romana. Possui uma quantidade infinita de modelos, algumas com pedras e até detalhes em ouro branco.


Alguns fornecedores de alianças:

- http://www.dumontonline.com.br/colecao.php?idc=10016
- http://www.hstern.com.br/site/home/default.asp?flash=s
- http://www.vivara.com.br/
- http://www.meritumnet.com.br/index.php

Se você tem mais algum fornecedor, participe e indique!

Eu e meu marido optamos usar durante nosso namoro uma aliança de prata fina e lisa e no noivado e casamento uma de ouro dourado anatômica por ser bem confortável. A nossa idéia do modelo tradicional foi por que os outros modelos não nos remetiam a um par de alianças nos pareciam anéis. Mas são modelos lindos e isso como o texto acima diz vai da identidade de cada casal. Tanto nas alianças de namoro, quanto a de noivado e casamento tomamos cuidados em gravar nossos nomes e datas. Uma boa compra a todos.

6 de set de 2006

Casar é fácil, separar é difícil, pense nisto e faça tudo com certeza!


Assim como no noivado assumimos um compromisso maior que o namoro, o casamento é um grande compromisso e por isso deve ser bem pensado. São duas vidas e isso não é nenhuma brincadeira. Casar é fácil? Pode até ser, custa caro o evento mas tudo é festa, mas separar é bem difícil e custa bem caro também.
Por isso é importante ter certeza do que quer, para não se arrepender depois.
Abaixo segue uma reportagem que fala um pouco sobre isso, foi extraída da Revista Veja. Leiam e reflitam, afinal "o que Deus uniu o homem jamais separa" então é bom saber o que significa uma separação. Em breve voltarei com mais dicas para o casamento. Um grande abraço a todas!

Enfim, só!

O juiz já homologou a separação? Ela é consensual ou litigiosa? Palavras assim entram no vocabulário de quem chega ao fim de um casamento. Aqui, um guia básico para enfrentar essa batalha.

Por Tatiana Schibuola (veja link no título do post)- Ilustrações Paulo Cabral

Até que um juiz os separe

Casar é fácil. Bastam um par de corações apaixonados e uma irresistível vontade de viver sob o mesmo teto. A maioria prefere formalizar a coisa perante a igreja e o juiz de paz; outros simplesmente vão morar juntos. Difícil mesmo é desfazer tudo. Principalmente se o casal não concorda quanto aos termos da separação (ou seja, praticamente todo mundo). Quem fica com os filhos, com a casa de praia ou com aqueles CDs absolutamente indispensáveis à sobrevivência humana?
Até para os evoluídos seres capazes de pilotar um rompimento amigável, é raro não surgir algum desentendimento. As mulheres que não se informam sobre as regras do novo jogo, ou apenas imaginam usar a Justiça como instrumento de vingança contra o ex, tendem a cometer mais erros. Saber o básico sobre os mecanismos jurídicos é obrigação de toda divorciada em potencial.

1. Para começar, um advogado
O advogado que cuida dos negócios do seu marido não serve para fazer a separação. O ideal é contratar um representante exclusivo e, de preferência, especializado na área de família. Profissionais experientes aconselham que a primeira conversa com o advogado aconteça antes mesmo de comunicar a separação ao marido, se a iniciativa for da mulher, para ter uma idéia bem clara do que vem pela frente e receber instruções sobre a melhor maneira de agir.

2. Mas é preciso pagar por ele
Separar-se custa caro. O mínimo que um advogado cobra é 6% sobre o valor real dos bens recebidos pelo cliente. Em divórcios de casais de classe média alta, isso gira em torno de 6 000 a 12 000 reais. "O valor deve ser acertado assim que o profissional for contratado, por escrito", diz Renata di Pierro, especializada em direito de família. É comum serem cobradas taxas extras à medida que o processo vai se complicando. Quem não puder arcar com os custos pode contar com assistência judiciária gratuita, uma vez comprovado que não tem recursos. A Justiça também cobra suas taxas: em média, 15% sobre o valor atribuído à causa. Há mais impostos a pagar nos casos de partilha de imóveis.

3. Papéis na mão para entrar em ação
Os documentos necessários para a separação são certidão de casamento, pacto pré-nupcial (se houver), certidão de nascimento dos filhos, comprovação da existência dos imóveis e de seus valores. Quando o processo não é amigável, acrescentam-se provas de má conduta do outro que justifiquem o pedido de separação, como boletins de ocorrência, exames de corpo de delito, fotos, gravações, atestados médicos e e-mails agressivos.

4. Quando os dois concordam
É a chamada separação consensual. Em tese, é muito mais simples. Se o casamento foi há mais de um ano (tempo mínimo para o primeiro passo, que é o pedido de separação) ou se o casal está efetivamente separado há no mínimo dois anos (quando se entra com o pedido de divórcio, propriamente), e se ele e ela concordam que não dá mais para ficar juntos, o processo anda com muito mais facilidade. Pode se acelerar se, além disso, o casal vai para a Justiça em perfeito acordo sobre partilha dos bens, visita aos filhos, pensão e que sobrenome manter. Com isso em mãos, o advogado deve redigir um documento chamado petição de acordo e encaminhá-lo ao juiz. Caso este não veja nenhum impedimento, a separação ou, se ela já existir, o divórcio pode ter aprovação no mesmo dia.

5. Sair sem olhar para trás? Pense melhor
Bater a porta e não voltar mais está totalmente fora de cogitação se o futuro ex-marido for contra a separação. Ele pode alegar que houve abandono do lar. Obviamente, em caso de motivo forte – como maus-tratos ou adultério, de preferência devidamente comprovados –, não há alternativa. Se for apenas uma situação em que é difícil aturar a convivência, o ideal é solicitar ao juiz, por meio do advogado, uma providência chamada medida cautelar de separação de corpos, em que tanto morar juntos quanto fidelidade deixam de ser deveres dos dois.

6. Litígio quer dizer briga
Quando um dos dois não aceita a separação ou quando não se chega a um acordo sobre, digamos, quem tem direito a quê, dá-se a separação litigiosa. Ou seja, o ex-casal, através dos respectivos advogados, vai brigar perante o juiz por condições justas para a vida pós-separação. O divórcio litigioso só pode ser encaminhado depois que a separação de fato completar dois anos. Enquanto isso, o advogado solicita ao juiz que estabeleça a pensão, a guarda dos filhos e o direito de visitas de maneira provisória.

7. Quando ele é culpado
Agressões físicas ou morais, abandono de lar, atividades criminosas, ociosidade, alcoolismo, tudo isso é motivo para requerer uma separação – mesmo que ele (ou ela, claro, na situação inversa) não queira. Nesses casos, o processo de separação pode começar antes mesmo da separação de corpos. Pensão e guarda também serão definidas, provisoriamente, pelo juiz.

8. Quanto vale a pensão alimentícia
Ao contrário do que o nome diz, a pensão não é apenas referente ao valor da nota fiscal do supermercado. Ela abrange a soma de dinheiro de que a mulher precisa para manter o mesmo padrão de vida que tinha durante o casamento. Isso inclui desde despesas com saúde e moradia até gastos com restaurantes, academia de ginástica e viagens ao exterior. Se a pessoa que requer a pensão (o homem ou a mulher) apresentar documentos que comprovem seu padrão de vida anterior (valem desde a conta de luz até fotos das viagens internacionais) e conseguir provar que não pode arcar com tantas despesas e, principalmente, que o outro tem condições de pagar, terá direito à pensão. Para o estabelecimento do valor da pensão dos filhos, as regras são as mesmas. Em geral, a pensão fixada é de um terço dos rendimentos do ex.

9. Quando a mulher não tem direito à pensão
Mulheres jovens que estejam fora do mercado de trabalho têm direito a uma pensão temporária, em geral de um a três anos. "As que trabalham e têm rendimentos compatíveis com seu padrão de vida não recebem pensão", diz Priscila Corrêa da Fonseca, doutora em direito processual civil pela Faculdade de Direito da USP.

10. Quem fica com o apartamento?
A partilha dos bens depende do regime adotado na ocasião do casamento. São eles:

Separação de bens – Cada um tem controle pleno sobre o patrimônio adquirido antes ou depois do casamento. O mesmo vale para as dívidas.

Comunhão universal – Todos os bens, mesmo os existentes antes do casamento, pertencem aos dois e devem ser divididos meio a meio.

Comunhão parcial – Só o patrimônio adquirido depois do casamento será dividido, meio a meio.

Participação por aqüestos – O novo Código Civil permite que o patrimônio constituído durante o casamento seja dividido conforme a contribuição que cada um deu para sua formação – daí o nome complicado. Exemplo: se na compra do apartamento a mulher contribuiu com o equivalente a um terço do valor, terá direito a um terço da propriedade na hora da separação. O novo código também estabelece que o regime de bens pode ser alterado a qualquer momento, durante o casamento, desde que sejam apresentadas justificativas razoáveis a um juiz.

11. Patrimônio em segurança
Para garantir que, durante o processo de separação, seu ex-marido não venda os bens que estão em seu nome (e que não dependam da assinatura da mulher) nem os transfira para terceiros, o advogado pode pedir o arrolamento, ou seja, uma listagem de tudo o que o casal possui, inclusive nas contas bancárias. Os bens são então bloqueados, até que se resolva a pendenga da separação.

12. A guarda dos filhos
Quando o casal não consegue chegar a um acordo, a decisão é exclusivamente do juiz, que levará em conta o bem-estar das crianças ao determinar com quem devem ficar e qual será a freqüência das visitas. Por bem-estar entende-se que quem vai ficar com os filhos deve ter equilíbrio emocional e espaço físico suficiente para abrigá-los. Se houver registro de distúrbios psicológicos, alcoolismo ou maus-tratos de uma das partes, a guarda será obrigatoriamente do outro. "Cabe ao juiz decidir se quer ou não ouvir a criança, seja diretamente, seja por meio de laudos psicológicos ou de assistentes sociais", diz Rolf Madaleno, advogado e professor de direito de família da Universidade de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

13. A senhora quem?
A mulher que adotou o sobrenome do marido pode optar por mantê-lo ou não depois da separação, a não ser que no processo ela seja acusada de atos impróprios. Se comprovados, ela volta obrigatoriamente a ter o sobrenome de solteira. Caso o marido não queira que a ex tenha seu sobrenome, ele é quem tem de tomar a iniciativa de requisitar a mudança. Ela ainda pode vencer a "causa" se comprovar, por exemplo, que a mudança de sobrenome afetará sua carreira profissional.

14. Juntado é (quase) casado
Quem não casou "de papel passado" tem a vantagem de poder encerrar informalmente a união. No entanto, em relações duradouras em que há bens e filhos em comum, se o casal não se separar por mútuo acordo terá também de apelar para a Justiça, como em um casamento formal. A principal diferença é que, antes de começar o processo de separação, é preciso comprovar a existência da união através de uma iniciativa chamada ação de reconhecimento e dissolução de união estável. Para a divisão de bens, vale em geral o regime de comunhão parcial.

15. A Justiça tarda
Em separações litigiosas, o processo pode arrastar-se por anos – às vezes, dura mais que o próprio casamento. Em uma primeira audiência, o juiz ouve as duas partes para tentar uma reaproximação. A partir daí, começa a correr o processo de separação, com apresentação das defesas e provas, audiências de instrução e julgamento, até que se chegue a um acordo ou que o juiz resolva oficializar a separação.

16. A diferença entre separação e divórcio
A separação não dá o direito de casar novamente no civil. Para isso, é preciso passar pelo divórcio, em que uma decisão judicial formaliza o término do casamento. Ele pode ser solicitado um ano depois da separação judicial ou pode ocorrer diretamente, depois de dois anos em que o casal não vive mais junto. Durante o processo de divórcio, é obrigatória a partilha de bens, o que não ocorre durante a separação judicial.

17. De namorado novo
Só um novo casamento ou uma união estável podem permitir o fim do direito de pensão estabelecida para a ex-mulher. Com isso, a lei supõe que o novo companheiro contribua para o seu sustento.

18. Ele arrumou outra
O fato de o ex ter um novo relacionamento não implica mudanças na guarda ou no direito de visitas aos filhos, desde que se mantenha o que se entende por um ambiente saudável para as crianças. Novo casamento tampouco muda o valor da pensão. No entanto, se ele tiver filhos com a nova mulher, aí sim pode pedir uma revisão do valor da pensão, já que agora tem duas famílias para sustentar.


O que não fazer depois da separação

Incapacidade de comunicação, problemas financeiros, falta de empenho em lutar para que o casamento dê certo, mudança nas prioridades da vida e infidelidade são as cinco principais causas das separações, segundo a American Academy of Matrimonial Lawyers, uma associação de advogados especializados em direito de família dos Estados Unidos. Seja qual for o motivo que leve ao fim do casamento, todos os envolvidos são afetados por um terremoto emocional a partir do momento em que decidem pôr um ponto final na relação. "Para se ter uma idéia, a separação está em segundo lugar na escala dos motivos do stress emocional – em primeiro, está a morte de um ente querido", compara Marilene Grandesso, professora de terapia familiar e de casal da PUC de São Paulo. Nessa hora, a gama de sentimentos é enorme: ódio, culpa, rejeição e medo são alguns dos mais comuns.

Acreditar que é possível passar por essa fase sem sofrer é bobagem, qualquer que tenha sido a duração do casamento. Obviamente que, quanto mais tempo juntos, quanto mais coisas conquistadas a dois e, principalmente, quando o casal tem filhos, a situação tende a ficar ainda mais complicada. No entanto, é possível, sim, minimizar a dor. Encerrar um casamento com dignidade pode até reforçar a auto-estima – numa hora em que ela estará em baixa. A seguir, os cinco erros mais comuns que as mulheres cometem quando resolvem se separar:

1. Tornar-se ex-mulher profissional
Há mulheres que encaram a separação como uma profissão e empregam todas as suas forças para depenar o marido ou privá-lo da convivência com os filhos. Acreditar que o juiz será capaz de resolver as diferenças que levaram o casal à separação ou de vingar a mulher que cuidou dos filhos a vida toda e foi "premiada" com a infidelidade do marido só vai tornar o processo judicial mais difícil, caro e doloroso. "São casais que não conseguem dissolver o vínculo. Eles buscam resolver, na Justiça, as diferenças que levaram à separação", diz o psicólogo Ricardo Vainer, autor de Anatomia de um Divórcio Interminável. No final do litígio, que pode durar anos, ambos encontram-se emocional e financeiramente devastados. Sem falar que os juízes dificilmente levam em consideração a atribuição da culpa para favorecer uma parte ou outra com relação a pensão alimentícia, partilha dos bens ou guarda dos filhos. "Entendo que, se não há mais afeto, o matrimônio está rompido. Trazer à tona a discussão da culpa só agrava ainda mais a animosidade entre os dois. O Estado não é capaz de dizer quem é culpado ou inocente, porque não sabe o que acontece na intimidade do lar", acredita José Carlos Teixeira Giorgis, desembargador da 7ª Câmara Cível do Tribunal do Rio Grande do Sul.

2. Deixar-se controlar pelo ex só porque ele paga a pensão
Não é porque ficou no mesmo apartamento e as contas ainda são saldadas pelo ex-marido que a mulher não tem direito à privacidade. Conservar a chave de casa, fazer visitas inesperadas em nome da convivência com os filhos e manter vigilância cerrada sobre a ex são atos humilhantes – e não um sinal de que "ele" no fundo continua a gostar de você.

3. Acreditar que só um novo relacionamento pode suprir a falta do ex-marido
Formar um casal é muito bom – sem falar nas vantagens de ter alguém para levar o carro à oficina e para outras providências práticas. Também é bom ter uma pessoa com quem se pode contar de verdade, dividir sonhos, planos, medos e inseguranças. Com o rompimento, esse mundo desaba. É natural que muitas mulheres acreditem que só serão felizes outra vez se reconstruírem o casulo conjugal. Perigo: procurar um salvador da pátria num momento de fragilidade emocional resulta quase sempre em escolha errada. No começo, a nova relação pode até ser compensadora. "Mais para a frente, os problemas que não foram levados em conta na hora da escolha começam a incomodar", diz Tai Castilho, terapeuta de casal e de família. Antes de enfrentar outro relacionamento a sério, o ideal é esperar atingir certo grau de estabilidade emocional – e isso não acontece de um dia para o outro.

4. Tentar recuperar a auto-estima no consultório do cirurgião plástico
Mesmo que o ex-marido não tenha arrumado outra mulher vinte anos mais nova, a separação sempre está relacionada ao sentimento de rejeição. Nessas circunstâncias, é comum o desejo de reencontrar a juventude. O problema é que, evidentemente, Botox, ginástica e lifting, em si, não garantem nem a felicidade nem a recuperação do amor-próprio. "Costumo sugerir a meus pacientes recém-separados que escrevam uma lista com todas as coisas que deixaram de fazer enquanto estavam casados – e retomem algumas", diz Jacy Bastos Lima, psicóloga e coordenadora do Grupo de Orientação a Descasados. Vale desde coisas simples, como tomar aulas de violão, até voltar a estudar ou trabalhar.

5. Falar mal do papai para os filhos
Separação é entre o homem e a mulher, não entre pais e filhos. Usar os filhos para atacar o ex é um erro grave. Mesmo mulheres equilibradas às vezes cedem à tentação da vingança através da prole – mas é extremamente aconselhável que façam de tudo para resistir. Um relatório da American Psychological Association, nos Estados Unidos, examinou 33 estudos sobre o assunto e concluiu que filhos de pais divorciados podem ser tão bem ajustados quanto aqueles que vivem em famílias intactas – desde que possam conviver de maneira saudável com os dois. Permitir que os filhos falem com o pai sempre que quiserem, que combinem programas e viagens com ele e evitar fazer críticas e comentários negativos a respeito do outro torna a criança mais segura. Papai quer apresentar a nova namorada a eles? Morda o cotovelo e não faça oposição. Repita como um mantra: tudo o que disser ou fizer para prejudicar a imagem paterna na verdade é um mal que estará infligindo a seus próprios filhos. Casamentos e maridos passam, mas eles permanecem – e saber que estão sendo bem criados é uma das maiores fontes de satisfação para qualquer mãe.

31 de ago de 2006

O noivado



Quando um casal está namorando e sente que chega a hora de firmar um compromisso diante dos familiares e amigos, costuma-se fazer o noivado.
O noivado varia de costume dos povos ou religiões e também da região em que a pessoa mora.
Tem pessoas que gostam de fazer algo bem íntimo, no máximo um jantar para os pais, aonde troca as alianças. Outras querem aproveitar para festejar e oferecem uma festinha ou um churrasco para parentes e amigos. O importante mesmo, é o casal ter certeza que esse passo é importante e realmente é o que querem.
Meu noivado aconteceu após 10 anos de namoro, na verdade foi agendado para um dia após data que comemoramos 10 anos.
Como somos católicos, convidamos alguns parentes para participarem de uma missa de ação de graças para abençoar nosso noivado. Na própria igreja trocamos as alianças como manda a tradição. Alianças de ouro dourado. Minha mãe colocou a aliança no dedo anelar da mão direita do meu noivo e o pai dele colocou a aliança no meu dedo anelar.
O cônego abençoou e seguimos para uma pequena comemoração em minha casa. São normais as noivas receberem a família do noivo na casa dos pais nesse tipo de noivado.
Preparei alguns quitutes salgados, um bolo lindo em formato de dois corações e lembrancinhas que eram bombons de chocolates em forma de coração. Decorei tudo com rosas vermelhas.
Daí em diante, assumimos o compromisso de nos organizar para nosso casamento.
O importante, é que nossas famílias ficaram cientes do nosso compromisso, recebemos as bênçãos de Deus e tínhamos certeza do que estávamos fazendo.
Sobre a data, escolhemos um dia após nosso aniversário de namoro, por ser um sábado, mas procuramos manter o mesmo mês. O mês de maio!

Sugestão para cardápio de uma pequena recepção feita em casa:

Tipo Coquetel
Bebidas: Água com ou sem gás, refrigerantes normais e dietéticos, cervejas com e sem álcool, vinho e champagne para brinde.
Comidas: Salgados - Salgadinhos e canapés de diversos tipos, lanchinhos e bolo salgado. Doces – Bolo dos noivos, trufas ou mousses e bombons para lembrancinhas.
Decoração: Toalha, guardanapos e prataria do gosto do casal e flores.

Tipo Jantar
Bebidas: Água com ou sem gás, refrigerantes normais e dietéticos, suco de laranja, vinho e champagne para brinde.
Comida: Salgado - 1 tipo de carne vermelha, um tipo de carne branca assados de preferência, quatro tipos de guarnições, dois tipos de saladas. Doces - Bolo dos noivos, mousse ou pudim ou pavê e bombons para lembrancinhas.
Decoração: Toalha, guardanapos e prataria do gosto do casal e flores.

Tipo Churrasco
Bebidas: Água com ou sem gás, refrigerantes normais e dietéticos, chopp, e champagne para brinde.
Comida: Salgado - quatro tipos de carne vermelha, dois tipo de carne branca, dois tipos de embutidos, dois tipos de guarnições, dois tipos de saladas. Doces - Bolo dos noivos, frutas, sorvete e bombons para lembrancinhas.
Decoração: Toalha, guardanapos e prataria do gosto do casal e flores.

Desejo sorte, paz e muitas felicidades para todos os casais que pretendem ficar noivos ou estão e espero ter contribuído com uma idéia para o noivado de vocês.